domingo, 27 de fevereiro de 2011

Café do Brasil

Aqui na Holanda, diferentemente de outros países da Europa, é possível tomar um café (brasileiro) fresco, no lugar do horroroso café solúvel ou do "expresso-tinteiro".
E como gostam do café do Brasil (do colombiano também) por estas bandas. Até biscoitos de café a gente encontra por aqui.
Se vocês não conseguirem ler a embalagem, aqui vai a transcrição: "Café do Brasil".
Trata-se de um biscoito maravilhoso, com recheio cremoso de café, que comi acompanhado de um delicioso cafezinho - do Brasil, claro! Detalhe: isso aconteceu num restaurante-café indiano.
Tot zo!

Cada vez que vejo o nome BRASIL escrito em algum lugar, me dá uma alegria enorme!

Vai um cafezinho aí?


quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Alguém aí consegue entender?

Imagine-se entrando em um ônibus e dando de cara com esta placa:
Depois com esta:

E, pra finalizar, com este aparelho:

Não sei a tradução... Vou colocar no Google e ver no que dá. Se bem que agora é tarde... Já saí do ônibus! Se fiz algo errado, foi-se!
Comentei com uma amiga poeta que estou criando o "holanguês: mistura caseira de holandês com português.
Basta trocar o I por J, o C e o Q por K, dobrar as vogais das palavras e eliminar as vogais do final das palavras. Paassarjnh (passarinho), traavesseejr (travesseiro), kaarr (carro), soorveet...
[Pra quem é fã do seriado Star Trek, essa língua está parecendo Klingon!]

NEVE!


video
Nevou em Bergen op Zoom, apesar de a temperatura estar mais alta (???), segundo os moradores. Filmei os flocos caindo e quis tirar fotos saltitando na neve, mas o frio congelou meus dedos (dos pés e das mãos) e o nariz.  Então a neve se transformou em chuva = umidade aumentando. Marta e eu congelamos no ponto de ônibus! Em Roterdã, pegamos menos 7 graus. [Isso não é glamour!!!]

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Caldo Verde

Tenho exercitado meus dotes culinários aqui. Marta e João são "bons garfos" e é um prazer vê-los comendo. Pedi ao João (um cozinheiro português exigente) a receita do Caldo Verde. Ele me ensinou. Fiz à noite, com chouriço. Fiquei esperando ele comer pra saber o veredito... Grande expectativa... Ele comeu e disse: "Este é o verdadeiro caldo verde, parabéns!". Fiquei tão feliz que até dei um grito! [Foi a primeira vez que fiz.] E não é que ficou bom mesmo?

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Contrastes do tempo

Enquanto no Sul do Brasil as temperaturas chegaram a 32 graus, aqui em Bergen op Zoom (BoZ) estamos encarando, neste exato momento, menos 3 graus com sensação térmica de menos 8 graus.
No sábado choveu e nevou. Fomos para Haia (Den Haag) à noite e confesso que mal conseguia sentir as mãos (apesar das luvas) e os pés (apesar das meias grossas e das botas).
Há quem diga que a neve voltará a cair com força, mas a previsão do tempo nao confirma. Na dúvida, fico com a infalível previsão dos mais antigos: articulações doloridas = mais frio e umidade.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Gaivotas em Bergen op Zoom

video
Em Bergen op Zoom não há praia, mas há gaivotas!!! Centenas. Talvez milhares. Marta saiu na sacada com um saco de pão e começou a atirar pequenos pedaços no ar. O que vi me lembrou o filme "Os pássaros", de Alfred Hitchcock: gaivotas enlouquecidas aparecereram sei lá de onde e se atiraram sobre o pão, trombando umas nas outras...

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Pedacinhos do paraíso...

Ah! Bons tempos em que eu não havia provado esse pequeno pedaço de perdição.
Bastou um para ficar viciada. Irremediavelmente viciada.
É... estou falando do CHOCOLATE BELGA!!! (vocês pensaram que fosse outra coisa?)
Eu era fã de chocolate suíço, Lindt, mais precisamente. Agora encaro qualquer chocolate que tenha escrito "Made in Belgium" na caixa.
Derretem na boca e têm recheios de uma cremosidade nunca dantes experimentada... [Caramba, estou salivando em cima do teclado.]
Bem diziam os antigos: "O que não mata, engorda". Se continuo comendo e vivendo, adivinhem só o que está a me acontecer?

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

VALENTIJN! VALENTINE!

Dia 14 de fevereiro é dia de São Valentim. Na Europa e em países de língua inglesa comemora-se o Valentine´s Day. É interessante como essa comemoração difere do brasileiríssimo Dia dos Namorados. Enquanto no Brasil esse dia comprime o orçamento dos incautos e deprime pessoas solteiras e sem um namorado / marido / noivo /ficante /rolante, que se sentem excluídas, marginalizadas, etc., etc., o Valentine´s day é comemorado entre amigos, namorados, pares, parentes. Basta gostar de alguém para eleger essa pessoa um Valentine. Sem compromisso!!!
Hoje comemorei meu primeiro Valentine´s Day. João chegou do trabalho com um ramalhete de tulipas para mim e um vaso de flores para Marta. Nem acreditei! Marta me presenteou com um cartão liiiiiiiiiindo e um agasalho de moleton (pras nossas futuras caminhadas). Meu jeito de agradecer foi fazendo um jantar super caprichado (e delicioso), com direito a mesa enfeitada, cartões e luz de velas. Foi mágico! Comemos como três penitentes saindo do jejum. Para a sobremesa, mousse de chocolate com chantilly (sem açúcar). 

Para todos os meus amigos e amigas, familiares, conhecidos, desejo um feliz dia de São Valentim. Meu coração tem lugar especial para cada um /uma.
Mando um beijo todo especial para Papito e Misamô. Amo muito vocês!
Mano e mana, saudade...
Beijos e mais beijos.
Tot zo! (Até breve, até logo)

E o trabalho caminha...

Não estranhem os intervalos sem notícias no blog. Nem sempre tenho inspiração e vontade de escrever. Marta e eu temos trabalhado até 1h da manhã, pra dar conta dos prazos (inclusive no final de semana). Acordamos bem cedo e começamos a labuta. No final do dia, não temos vontade nem de falar, tamanho é o cansaço. Mas está valendo a pena. Semeando agora para colher depois... muito depois!!!

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Carnaval holandês

O carnaval no Brasil é realmente único no mundo, mas essa comemoração não é exclusiva dos brasileiros. Aqui na Holanda, o carnaval tem um símbolo: um caranguejo (ainda não entendi o porquê) e as pessoas se fantasiam de batata frita, pescadores, enfim, do que tiverem vontade! Vejam só essa vitrine de uma loja de fantasias (nem chega perto das vitrines da rua 25 de março, mas estamos em Bergen op Zoom, não em São Paulo!):
Marta me levou para conhecer o centro da cidade. Fiquei maluca quando vi a peruca da Maria Antonieta (Cinza-grisalha). Pensei logo no próximo picnic vitoriano...

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Brasileiras na Holanda

Uma amiga me disse que tenho mais sorte que juízo. É verdade!
É sabido por todos que a Holanda é um dos destinos mais comuns de prostitutas oriundas do Brasil e do mundo. Nada tenho contra as mulheres que comercializam seus corpos, que isso fique registrado, mas a maior parte dos holandeses (e pessoas de muitas outras nacionalidades) tem! E muito!
Pra começo de conversa, uma brasileira "mais ou menos jeitosa" que venha sozinha para a Holanda (principalmente para Amsterdã) é vista como uma dama da noite potencial. Na minha primeira viagem a AMS (2009), fui confundida com uma delas. O motorista do táxi que me levou para o hotel, vendo que eu era uma brasileira viajando sozinha, disse que eu era muito linda e perguntou quanto eu cobrava por um "certo serviço" (tenho de ser discreta porque este blog é lido por menores de idade...).
Pois é...
Dessa vez (2011), na minha chegada, fui sabatinada pelo policial de aduana, que insistia em saber por que eu estava aqui, quanto tempo ficaria, onde ficaria e com quem, onde estava a passagem de volta, quanto dinheiro tinha trazido (pediu pra ver os cartões de crédito, etc., etc., etc.). Expliquei que estava em férias, que iria visitar amigos em Bergen op Zoom e voltaria em 3 meses. Ele não fez cara boa. Perguntou de novo as mesmas coisas. [O interessante é que outras mulheres sozinhas, de outras nacionalidades, passavam rapidamente pela alfândega]. Fiquei encafifada: "Será que ele acha que vim trabalhar no Distrito da Luz Vermelha?". Então eu disse: "Não vou ficar aqui na Holanda. Vou para a França, para a Itália - na feira do livro de Bolonha, para divulgar meus livros. Sou uma escritora de livros infantis - e depois vou para a Inglaterra, onde morei e estudei. Pode checar no meu passaporte os lugares em que já estive. Viajo muito para pesquisar e divulgar literatura infantil. Só volto pra cá na época de retornar pra minha casa, no Brasil, OK?"
Meu discurso foi tão firme que ele carimbou o passaporte na hora e me despachou.
Conheci outras brasileiras aqui, de idades variadas, e todas relataram problemas de preconceito contra elas. Geeeente, nem tudo são tulipas na Holanda. O preconceito impera... e muito! E na Bélgica também! E não só contra brasileiras.
Os estrangeiros que vivem aqui são marginalizados. É muito triste.
João e Marta moram num bairro em que a maioria é muçulmana. Há bairros de maioria estrangeira (em que se mora predominantemente de aluguel) bem diferentes dos bairros projetados para holandeses proprietários.
Uma pena, realmente.
Acho que vou pedir para a Editora Lumine traduzir a coleção "Diversidade" para o holandês.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Brasil na Holanda

Fui para Roterdã com Marta. Ela dá aulas de Português para um grupo de holandeses.
Pra começar, Roterdã é um espetáculo de cidade. Moderna, enorme, com prédios incrivelmente criativos. Prometo postar fotos (assim que as tirar).
Marta levou os livros infantis que dei de presente a ela. Mostrou aos alunos e escolheu um para que lessem um trechinho (Orelha, nariz, barriga e bumbum: quer mudar algum?). Eles gostaram tanto que leram o livro inteiro e a professora trabalhou algumas expressões usadas no texto. Depois olharam os demais livros e levaram para casa, para ler e depois contar as histórias (em português). Ian, John e Williken me aconselharam a vender livros para a comunidade brasileira na Holanda (que segundo eles é bem grande). Vou avisar as editoras... quem sabe não possamos expandir fronteiras? De qualquer forma, esse quarteto me fez ganhar a noite!!! (Nem preciso dizer que fiquei emocionada, preciso?)

John, Ian, Marta e Williken

Eu toda boba no meio dos alunos da Marta...


Propaganda enganosa

Hoje acordamos com 6 graus e sensação térmica de 2 graus!!! O sol brilhava como num dia de verão mas era pura enganação. O vento desestimulava a colocar a cara para fora. Menos mal, temos de trabalhar em casa, mesmo!!!
Essa é a vista que tenho da sacada do apartamento da Marta e do João e da janela do meu quarto. O sossego é incrível!

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Hallo! (Olá, em Holandês)

Hoje fomos à Antuérpia, numa feira de rua, mas o frio afugentou feirantes e transeuntes, menos Marta e eu, que nos divertimos com as galinhas "punk" de uma barraca e nos entristecemos ao ver papagaios, periquitos e outras aves da América do Sul engaioladas... (Deu vontade de acionar o IBAMA). Sem mais delongas, aqui vão fotinhos...

Marta, amiga querida...

Comendo o legítimo favo holandês... na Bélgica!!!

Perguntei: "Marta, que ave é essa?"  Resposta: "Uma galinha punk!"

Há mais de 3000 tipos de cerveja na Bélgica. A gente experimentou 2 tipos: uma com gosto de vinagre e outra com gosto de nada!!!

Uma tomada da feira livre...

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Cá estou eu!

Viagem tranquila, sem turbulências, nem raios ou trovoadas. Cheguei à Holanda num belo dia nublado, de vento forte e com temperatura de 10 graus. A alça da mala veio estourada, mas o pessoal da KLM foi muito educado, aceitou minha reclamação e fez o formulário sem questionar. Fui recebida com a maior animação pelos amigos queridos.
Pegamos a estrada e rodamos... Passamos por Haya, onde Rui Barbosa fez história, depois Roterdã.
Chegando em casa, uma surpresa mais que gostosa: um quarto acolhedor, decorado com fotos minhas, colhidas no meu blog, velas perfumadas com aroma de baunilha e um calor humano incrível. Abracei Marta emocionada (os olhos vazando) e agradeci. Não sei o que fiz para merecer tanto carinho!
Agora, vamos arregaçar as mangas e entrar de cabeça, tronco e membros no trabalho.
Tot Straks ("Até breve", em holandês)