quinta-feira, 23 de junho de 2011

Dançando com lobas

Comemorando meu retorno ao Grupo Damballah, posto aqui um pequeno texto que dá uma pálida ideia do que dançar com esse grupo, e estar perto das pessoas que fazem parte dele, significa em minha vida.

 Dançando com lobas

Para Bety Damballah, mestra e amiga

(Cena em preto e branco): Uma mulher anda a esmo pela cidade, aparentemente sem rumo. Seu rosto demonstra tristeza e abatimento. Segue de olhos baixos, passos lentos e cansados. As pessoas passam por ela e não a veem. Para na frente da Catedral e senta-se nos degraus, segurando a cabeça com as mãos.
Começa a ouvir uma música, uma batida forte que faz seu corpo tremer e ativa antigas memórias. Lembra-se de uma fogueira, de lobos ao redor dela...
Levanta a cabeça e olha para os lados. Parece que só ela ouve a música.
Ouve um grito, quase um chamado, um som que a faz se arrepiar e querer gritar junto.
Levanta-se e vai caminhando na direção do som. Está perto e é quase palpável.
Para na frente de um prédio e olha para cima. Há luz no primeiro andar. Há música e risos.
Das amplas janelas, vê cores saindo.
Uma mulher, como que sentindo sua presença, vem até a janela, olha para ela e acena para que suba.
A porta da rua se abre.
Sobe os lances de escada com o coração acelerado, batendo no ritmo do tambor que inunda o estúdio de dança.
(Cena em cores): Mulheres dançam e riem, giram, celebram estarem ali. Celebram a vida e a oportunidade de serem elas mesmas.
A mestra a pega pela mão e a conduz para a frente do espelho.
É a primeira vez que ela se olha e se vê de verdade - em sua essência - depois de tanto tempo sem identidade. É uma loba, assim como as demais mulheres-lobas que dançam ao seu redor.
A música a envolve com sua batida forte. Os pés começam a se mover, os quadris se movem com ritmo, braços e mãos volteiam com graça e leveza nunca antes imaginadas. Um uivo sai de suas entranhas. Estava viva de novo!
Copyright © 2011 Célia Cris Silva

Crédito da Imagem: http://2.bp.blogspot.com/-yGB1_O8it50/TYeNFYK_J-I/AAAAAAAAAUk/TMVEez6bE3E/s1600/lobas.jpg

8 comentários:

  1. Muito mais que um "simples Tango Argentino..." (Bandeira) =) Beijo, aguardo novos posts.

    ResponderExcluir
  2. Sem palavras .... cito Clarissa:
    .
    Só quem sabe uivar .. encontra a sua matilha!
    .
    Lilililiiiiiiiiii
    .
    Bem vinda de volta Célia ... só vc sempre me presenteando em meus desaniversários ... obrigado!

    ResponderExcluir
  3. Minha vida se divide em AD/DD (antes do Damballah/Depois do Damballah). Graças a você, Bety!!!

    ResponderExcluir
  4. Célia, aluna desde 2006 ... por sua insistência "doentia" (kkkk) que comecei a lecionar a dança tribal ... incrivel "certas" pessoas que entram em nossas vidas ... LIlilililiiiiiiiiiiiiii

    ResponderExcluir
  5. Viu como foi boa a minha insistência "taurina"? (bendita teimosia!). Hoje você é a super mega master blaster mestra do tribal, a pioneira do gênero no Sul e de quebra ganhou uma aluna-amiga-loba-maluquete que faz a diferença em sua vida! hahahahaha

    ResponderExcluir
  6. Nunca esqueço das pessoas que me dão "chaves" .... tnks!!! Mesmo!!

    ResponderExcluir
  7. Achei isso magicamente belo. Vou postar no meu blog e no meu fb, linkar o post aqui como fonte e manter seu copyright, tudo bem?

    ResponderExcluir
  8. Minhas irmãs da Tribal Fusion,é um prazer e uma honra fazer parte de seu blog e do seu universo sagrado. Um beijo no coração!

    ResponderExcluir